No século 21 arquitetura e sustentabilidade andam lado a lado. As novas formas de morar e construir incluem não somente a busca pelo bem-estar e conforto, mas também o compromisso com o meio ambiente e a preocupação em contribuir para um planeta mais saudável.  É neste cenário que os containers ganham uma nova função.

As estruturas modulares ou containers surgiram para mudar a forma como diversas construções são feitas. Mas você sabe por que o uso de container se tornou uma tendência para vários tipos de negócio?

Não? Que tal descobrirmos juntos?

#1 O QUE É UM CONTAINER?

Conhecido também como container marítimo, o container é uma caixa construída em aço ou alumínio com o objetivo de transportar grandes e pesadas cargas por vários modais: marítimo, terrestre e aéreo.

Pensando no desgaste marítimo e diversos reusos deste material, os containers são fabricados com ótima qualidade, resistência e grande durabilidade, levando em média 100 anos de vida útil fora do mercado náutico.

#2 HISTÓRIA DO CONTAINER

Nada melhor do que começarmos pela história do container! Assim vamos descobrir como e por que essa estrutura se tornou tão popular para diversos tipos de negócios.

Durante séculos de comércio internacional, nenhuma nação havia conseguido ainda criar uma forma de agilizar e reduzir o custo das operações de carga e descarga, nem de evitar as enormes perdas no transporte com as quebras, deteriorações e desvios de mercadorias.

Em meados de 1830, vários países da Europa usavam grandes caixas de transporte para transferir mercadorias de um lugar para outro, sendo o Reino Unido pioneiro no uso dessas caixas.

Usavam cerca de quatro caixas por caminhão, para transportar carvão das colinas de Lancashire até Liverpool, onde eram transferidas para carrinhos menores e conduzidas por cavalos pelas ruas.

Somente em 1937, o americano Malcom McLean, então com pouco mais de 20 anos, motorista e dono de uma pequena empresa de caminhões, teve a ideia, ao observar o lento embarque de fardos de algodão no porto de Nova Iorque, de armazená-los e transportá-los em grandes caixas de aço que pudessem, elas próprias, serem embarcadas nos navios.

Na época, estas caixas eram feitas a partir de uma grande estrutura de aço com portas de madeira e até telhados, o que hoje conhecemos como o embrião dos primeiros containers.

Após inúmeras experiências nos Estados Unidos, prejudicadas pelo período da Segunda Guerra Mundial (1939/1945), somente em 1966, McLean se aventurou na área internacional, enviando um navio porta-contentores para a Europa.

Assim, em 5 de maio daquele ano (1966), chegava ao maior porto do mundo, Roterdão nos Países Baixos, o cargueiro adaptado “SS Fairland“, da Sea Land, que ali descarregou 50 unidades de caixas.

Como não havia equipamento apropriado, o desembarque foi feito com o próprio guindaste do navio, outra criação de McLean.

Naquela época, um verdadeiro exército de nove mil estivadores trabalhava no grande porto holandês, vinculados a 25 empresas de serviço.

Modernização do container

Antevendo a revolução que iria ocorrer no transporte marítimo, o diretor do porto, Frans Posthuma, conseguiu a exclusividade para receber os containers destinados à Europa, comprometendo-se a preparar um terminal especializado para desembarcá-los.

Logo depois, em 1967, cinco das empresas estivadoras que operavam no porto de Roterdão criaram a ECT, com apenas 208 empregados para atender ao crescente movimento de carga e descarga de containers.

Após algum tempo um grupo de arquitetos ingleses percebeu que os módulos eram descartados pelas transportadoras após oito anos de atividade.

Verificaram a composição do material e viram que ele poderia ser extremamente funcional para construções, já que por serem feitos com aço, os containers são muito resistentes, porém leves o bastante para serem transportados de um lugar para outro.

A ideia deu certo e ganhou adeptos não só na Inglaterra, mas por todo o planeta. No Brasil, casas e empresas containers começaram a ser construídas na última década.

Aos poucos, espalharam-se pelo mundo e se tornaram comuns, levando cargas em navios e trens. Mas foi no começo dos anos 2000, que receberam um novo uso. Veremos adiante!

#3 TIPOS DE CONTAINER

  • Dry Box
  • Container HC ou High Cube
  • Container com Carregamento lateral
  • Container Abertura de Topo
  • Open Top
  • Container Isolantes
  • Containers Refrigerados
  • Container Bulk
  • Container Flat Rack
  • Container Tanque
  • Coberta Marítima
  • High-Cube

Antes de falarmos sobre os diversos tipos, que tal tirarmos uma dúvida muito comum? O correto é container ou conteiner?

A diferença basicamente é apenas de grafia. Enquanto que container é a grafia da versão americana da palavra, contêiner, com “e” e acento circunflexo é a versão no nosso idioma. O importante é saber que as duas formas estão corretas!

Agora que você já conhece um pouco da história dos containers, e a diferença das grafias, que tal conhecer mais sobre os diversos tipos que existem?

Carregamento final, inclusão completa – Dry Box

Este é o tipo de container básico intermodal, aqueles que possuem grandes portas, sabe? Acomodável para cargas gerais, não requer nenhum tipo de controle de meio ambiente quando em rota.

Geralmente é usado para cargas gerais secas existentes, como alimentos, roupas, móveis, etc.. Pode ser equipado com portas ventiladas, também nas laterais, de forma que possa ser usado para cargas geradoras de calor, que requerem proteção contra avarias de condensação (sudação).

Versões com ventilação de ar elétrica também são disponíveis. Esse ventiladores são normalmente encaixados com defletores para prevenir a entrada de água de chuva ou do mar. Igual ao dry box (caixa seca). Usado para Cacau e Café e cana de açúcar.

Container HC ou High Cube

Em termos de estrutura o container HC ou High Cube é muito semelhante ao container dry, apresentando como mudança principalmente a altura.
Os modelos de Container High Cube geralmente são 30 centímetros mais altos que o container dry, por isto é comum que sejam muito utilizados em situações que envolvam a necessidade de refrigeração, já que as vezes o objetivo é a habitação de pessoas.

Por ele ser mais alto, apresenta a vantagem para alocação da estrutura necessária para refrigeração e também oferece mais espaço para projetos arquitetônicos personalizados.
Por conta disso, esse tipo de container é o mais indicado para se desenvolver casas, escritórios ou outros projetos voltados para as pessoas.

Container com Carregamento lateral, inclusão completa

Este container é equipado com porta lateral para uso em acondicionamento em descarga de carga onde não seja prático o uso de portas finais, ou quando o container necessita permanecer nos trilhos enquanto a carga é colocada ou removida.

Container Abertura de Topo – Open Top

Este tipo é muito usado para o transporte de materiais pesados, ou de itens para os quais o carregamento ou descarregamento da carga através das portas finais e laterais seja impraticável.

Funciona como uma espécie de semi reboque, a maioria dos open top é equipada com cobertura de tecido e segue o mesmo padrão de tamanho dos tipo Dry.

Container Isolantes

Para cargas que não poderiam ser expostas a mudanças rápidas e bruscas de temperatura. Disponíveis em versões ventiladas e não ventiladas.

Algumas transportadoras provêm containers com sistema de aquecimento para uso especial.

Containers Refrigerados

Os refrigerados são isolantes e equipados com sistema de refrigeração embutido, que é gerado por conexões elétricas diretas ou por geradores a gasolina ou a diesel.

Este container é para aquelas cargas que precisam “respirar”. Mas isto não quer dizer necessariamente que sejam cargas vivas.

É usado primariamente para alimento ou outros artigos que requerem temperatura controlada de meio-ambiente.

A estrutura é a mesma de um container dry, porém no teto e nas laterais existem pequenas aberturas para entrada e saída de ar, fazendo que a carga seja ventilada.

Geralmente este tipo de container é utilizado para produtos como café, cacau, sementes, cebola e outros produtos do gênero.

Container Bulk

O container bulk ou graneleiro também segue a estrutura de um container dry, porém como ele é projetado para cargas a granel, o mesmo possui algumas aberturas e escotilhas para carregamento e descarregamento de cargas.

São containers ideais para cargas de sementes, grãos, areia ou pedras pequenas, podendo ser facilmente transportado de um lugar para outro.

Container Flat Rack

Se você ver este tipo de container, provavelmente vai ficar em dúvida se é mesmo um container ou não.

O Flat Rack é uma mistura de Open Top e Open Side, ou seja, ele é aberto no teto e nas laterais, tendo apenas o piso e as cabeceiras em cada extremidade.

Este container é muito comum para cargas que extrapolam os limites de altura e largura de um container padrão.

São bastante utilizados para transporte de grandes peças, maquinários agrícolas e da construção civil.

Container Tanque

Este tipo de container é utilizado para o transporte de líquidos, gases, alimentos e até mesmo produtos químicos. Geralmente é construído de acordo com os padrões ISO, tornando-o adequado para diferentes modos de transporte.

Ambos os tipos de produtos perigosos e não perigosos podem ser transportados em contêineres tanque. No caso de produtos perigosos, gasosos ou líquidos a carga é realizada através de uma pequena abertura que geralmente se localiza no topo ou na parte traseira do tanque.

A esta abertura é conectada uma mangueira, por onde o produto é movido até atingir a capacidade total do tanque. O tanque é um recipiente de aço inoxidável, totalmente lacrado,  rodeado por um isolamento e uma camada protetora de poliuretano e alumínio. Essa parte é acoplada no meio de uma estrutura de aço.

Essa estrutura metálica construída em geral de acordo com os padrões ISO e geralmente tem 6,85 metros de comprimento, 2,40 metros de largura e 2,40 metros de altura. O conteúdo do tanque varia de 17.500 a 26.000 litros

Há tanques menores e maiores, que geralmente têm um tamanho diferente dos tamanhos padrão ISO. A organização comercial mundial estima que, a partir de 1º de janeiro de 2018, a frota global de contêineres de tanques está em 552.000 unidades.

A maioria desses contêineres é de propriedade de operadoras e empresas de leasing. Este é um dos tipos mais difíceis de monitoramento, pois dependem dos produtos químicos que transportam.  

Os containers tanque são de liga 304 e 316 L, geralmente são revestidos por alumínio ou fibra de vidro, com isolamento de lã de rocha ou vidro, ou seja, possui estrutura mais complexa e reforçada para evitar acidentes graves.

Coberta Marítima

Container de topo aberto experimental desenvolvido pela “Marad” e a Marinha Americana.

Este modelo foi projetado para ser adaptado a navios cargueiros ou transporte de equipamentos pesados fora de tamanho (principalmente militares).

A construção do piso work-trough (que é para ser aberta por uma manivela própria) pode reduzir tempo de descarregamento e espaço de armazenamento de pier, desde que eles não necessitem ser removidos da destinação.

High-Cube

Esses containers são usados para cargas de alto-volume e baixo peso! É possível também aumentar a área cúbica dele. Os containers “high-cube” são de 2,89m de altura e comprimento de no máximo de 12m.

#4 NOVOS USOS DO CONTAINER

Você já sabia que existem tantos tipos assim de container? Agora que você já conhece os vários tipos de containers e suas funcionalidades, vamos apresentar as possibilidades de construção utilizando essas estruturas versáteis. Continue lendo este artigo para descobrir.

As estruturas modulares ou containers surgiram para mudar a forma como diversas construções são feitas. Mas você sabe por que o uso de container se tornou uma tendência para vários tipos de negócio?

Sempre prezando pela qualidade e conforto, mas evitando acúmulos e desperdícios, as vantagens do modelo de construção são muitas e vão desde menor custo e baixo impacto ambiental até durabilidade e mobilidade.

A própria opção pelo reaproveitamento do container já inicia o pacote: a estrutura reduz os gastos com outras matérias primas, como areia, tijolos, cimento e ferro.

A diminuição destes elementos proporciona uma obra limpa e seca, sem necessidade de elevado consumo de água. Com isso, o custo da construção diminui entre 20% e 40% em relação a uma casa de alvenaria do mesmo tamanho e acabamentos.

As casas container  por exemplo, fomentam um novo ideal de sustentabilidade, que ultrapassa o âmbito da preocupação com a natureza e alcança um moderno modelo imaginário de vida.

Vantagens do uso de containers para construção

Além da preocupação financeira, as construções com containers valorizam também a estética industrial, ou seja, a utilização apenas do que é realmente necessário.

Uma outra vantagem é que a execução chega a ser até cinco vezes mais rápida. De um dia para o outro, os módulos são instalados e existe, ainda, a possibilidade de mobilidade.

Para estas construções não é necessário comprar um terreno para instalar o container, como a habitação é de fácil transporte, o imóvel pode ser alugado.

A construção também é interpretada como temporária pela maior parte das prefeituras no Brasil, o que acelera o processo de aprovação da obra.

O tamanho do edifício também é considerado uma vantagem, pois,  pode variar de acordo com a necessidade de cada cliente. Como são padronizados internacionalmente, existem dois tamanhos de containers: os menores, de 20 pés (2,45 m x 2,60 m x 6 m), e os maiores, de 40 pés (2,45 X 2,90 m X 12 m). Os módulos podem ser acoplados de diferentes maneiras e receber os mais variados revestimentos.

Para quem deseja empreender, isso é ainda mais importante.

Nos últimos anos, cresceu o número de pessoas que desejam abrir uma pequena ou média empresa e que buscam essa solução como uma forma de colocar uma boa ideia e seu plano de negócios em prática.

Para compreender como funciona a construção ou a locação de módulos de containers, o primeiro ponto é entender a diferença entre container e módulo habitacional. Continua lendo pra saber mais!

negocio em container cta

#5 QUAL A DIFERENÇA ENTRE CONTAINER E MÓDULO HABITACIONAL

Entre as características do container e do módulo habitacional está a fácil adaptação a projetos, já que oferecem custos menores em comparação com o método tradicional de alvenaria e podem facilmente ser transferidos de um local para outro.

Enquanto o container marítimo é uma peça crua que necessita de personalização para se tornar um empreendimento; os módulos habitacionais são projetados com uma finalidade específica, sem burocracias de recortes e reformas.

Em resumo, a diferença entre o container e o módulo habitacional é relacionado a sua estrutura.

Os módulos habitacionais são ideais para projetos especiais, como residências, salas de aula, laboratórios, entre outros.

  • Já os containers marítimos são indicados para locais que necessitam de maior resistência, como canteiros de obras e ambientes pesados da construção civil, podendo ser adaptados também à moradias.

Ambas opções podem ser conservadas em bom estado durante vinte anos ou mais, para isso, é claro, é necessário manutenção em tempo regular das instalações elétricas, hidráulicas e pintura da estrutura.

Interessante, não é? Agora vamos falar dos benefícios!

#6 QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DOS PROJETOS DE CONTAINERS?

Nos últimos anos os modelos de construção civil tem sido cada vez mais criativos e diversificados, buscando atrelar soluções construtivas à qualidade do empreendimento, sustentabilidade e o custo-benefício.

Baseado nisso os projetos realizados em módulos habitacionais permitem construções alternativas de acordo com projetos personalizados, pensados exclusivamente para o que você deseja.

Essas unidades habitacionais deixaram de ser apenas instalações de uso provisório, para serem instalações fixas e duradouras.  

Empreendimentos comerciais ou industriais, banheiros, residências, cozinhas industriais e estruturas para eventos de diferentes portes, fazem parte das soluções entregues.

O crescimento desses projetos no Brasil, principalmente na região de São Paulo, mostra que a tendência está cada vez mais estável.

A mobilidade das construções permite menor tempo de produção e implantação, reduzindo custos por dispensar o uso de matérias-prima tradicionais, ou seja, uma maior conscientização nas escolhas dos materiais reaproveitáveis e recicláveis.

Por consequência, o desperdício de matérias e uso de água é reduzido, atrelando aos benefícios à sustentabilidade.

#7 VOCÊ SABE QUANTO CUSTA UM CONTAINER?

É muito comum gestores de obras ou organizadores de eventos fazerem perguntas sobre o custo de um container.

Afinal, esse item é muito utilizado, tanto em construções quanto em feiras e convenções para montagem de stands.

Se você é um desses profissionais que mencionamos, com certeza deve ficar pesquisando por um bom tempo um container que seja de qualidade e que exija um investimento acessível.

Mas qual a faixa de preço de um container?

A verdade é que não tem um valor preciso. Ele varia de acordo com o modelo e as características que você deseja que ele tenha.

#8 PLANEJANDO COMPRAR UM CONTAINER?

A compra de container é um opção interessante tanto para negócios que irão usá-lo frequentemente, quanto para os  que irão utilizá-lo vez ou outra.

O seu negócio é uma lanchonete, restaurante, barzinho, barbearia ou semelhante e vai ser instalado em um container? Ou sua empresa tem maquinário e equipamentos importantes para armazenar?

Conforme apresentamos, você já sabe que pode investir seguramente nesta opção, graças à durabilidade, praticidade e ao conceito de modernidade que esse tipo de estrutura agrega ao seu negócio.

Sua empresa utiliza os containers em ocasiões pontuais, como em eventos e exposições, e por isso você não tem certeza se é uma boa opção comprar um container?

Caso vocês possam guardar essa estrutura em algum espaço, o investimento na compra vale muito.

E mesmo que esse espaço não exista, vocês podem alugar a estrutura para outras empresas nos períodos do ano em que ela não será utilizada por vocês.

Ou seja, o container não vai ser só uma despesa, mas sim, uma possibilidade de gerar renda extra para o seu negócio.

E se em algum momento vocês desistirem de usar o container e quiser vendê-lo, esse é um tipo de material que, se bem conservado, não desvaloriza e pode ser vendido a preço de mercado em qualquer tempo.

#9 LOCAÇÃO DE CONTAINER: VALE A PENA?

A resposta é: depende do seu negócio… Qual a demanda da sua empresa para o uso de estruturas modulares?

Decidir sobre a compra ou locação de um container depende de muitas condições particulares ao seu negócio.

Conforme apresentamos em outro post aqui no blog, se sua empresa tem um espaço para guardar os containers quando eles não estiverem em uso, ponto a favor da compra. Se não, ponto a favor da locação.

A frequência com que o seu negócio faz uso deste tipo de estrutura é determinante também, se o uso do container vai acontecer em um evento pontual e não vai ser reutilizado pouco tempo depois, ponto para a locação.

Como você pôde ver com os exemplos anteriores a escolha pela locação ou compra deve ser feita de acordo com uma análise bem realista da situação do seu empreendimento.

#10 CASA CONTAINER

Já vimos que surgem cada dia mais novas formas de morar e uma das mais desejadas atualmente é a casa container. Se comparada com a construção tradicional, de alvenaria, ela é mais barata, mais rápida e, claro, mais sustentável. Esses são três pontos que pesam muito a favor da popularidade das casas feitas de container.

E, se você acha que a casa container tem, necessariamente, que ter um formato pré-determinado, saiba que ela é mais versátil do que parece.

É possível usar apenas um container ou mais de um, unindo-os lado a lado ou empilhando-os. Além disso, você pode também misturar com construção comum ou mesmo usar outros materiais, como a madeira e o vidro, para deixar a aparência ainda mais personalizada.

É possível fazer construções de vários andares com containers

Até aqui está gostando do que está lendo?

Então prepare-se para descobrir tudo o que precisa sobre a casa container e motive-se com as imagens que selecionamos para inspirar o seu projeto!

#11 CASA CONTAINER

A casa em container é feita com uma estrutura metálica, de aço, rígida e resistente. Essa estrutura é, claro, o container, que originalmente é usado para transportar carga, agora, como demonstramos anteriormente, ganhou novas utilidades!

Casa container simples

Casa container simples

Foto: Viva Decora

 

Os projetos de casas container podem ser feitas com os diversos tipos de containers existentes, mas os mais indicados são o standard ou o high cube. Os primeiros são os mais comuns, usados para cargas gerais, e os outros são mais altos.

Casa container de dois andares

Casa container de dois andares

Foto: Viva Decora

 

Existem também os containers dry, que são mais básicos, e os refeer, que são refrigerados e contam com um motor próprio que os mantêm em temperaturas entre -25º C e 25º C.

Se você optar por fazer sua casa container com containers usados, verifique o estado deles e o que já transportaram. Caso já tenham transportado material tóxico, o ideal é não usá-los.

Porém, se eles estiverem com ferrugem, é fácil solucionar, basta lixar e passar uma tinta ou impermeabilizante.

Casa container de tr%C3%AAs andares

Casa container de três andares com terraço

Foto: Viva Decora

 

Atenção ao seu projeto de casa container

Existem, basicamente, dois comprimentos de container, 6 ou 12 metros, e ambos têm aproximadamente 2,5 metros de largura. Por isso, para fazer projetos de casas container, é necessário que o lote tenha no mínimo essa medida somada às distâncias estabelecidas legalmente entre vizinhos, para calçadas e outras.

Para fazer a sua casa de container, você vai precisar contratar um profissional ou uma empresa especialista para fazer o projeto, pois você precisará de um projeto para aprovar na prefeitura. Como é uma edificação como uma construção normal, ela também deverá ser registrada normalmente.

Casa container com constru%C3%A7%C3%A3o de alvenaria

Casa container com construção de alvenaria

Foto: Viva Decora

 

Além disso, outro ponto ao qual você deve dar muita atenção quando for fazer sua casa em container é a facilidade de acesso ao terreno. Isso porque os containers são transportados por caminhões e descarregados por guindaste.

A fiação de energia elétrica e telefonia também pode atrapalhar e pode ser necessário solicitar o desligamento temporário da rede e a retirada dos fios para fazer a instalação.

Entretanto, o terreno em declive não é problema para casas feitas de container. É claro que serão necessários mais cálculos para garantir a segurança e talvez a construção de estruturas para dar equilíbrio, mas nada que impeça a instalação.

Casa container em terreno em declive

Casa container em terreno em declive

Foto: Viva Decora

 

Adapte a sua casa container

Por ser feito de aço, a casa container é muito suscetível ao calor e ao frio, por isso é indispensável investir em revestimento térmico, como lã de pet, lã de vidro ou lã de rocha.

Para deixar ainda mais aconchegante, o projeto deve também levar em conta a posição solar e contar com planejamento de aberturas para a circulação de ar.

O ar moderno, diferente, ousado e jovem da casa de container foi o que a tornou objeto de desejo de muita gente.

Porém, no interior dá para fazer o que os moradores quiserem, mantendo a estrutura original e deixando um estilo industrial ou adaptando para parecer com uma casa “normal”.

#12 CONHEÇA OS 10 PROJETOS INOVADORES EM CONTAINERS FEITOS NO BRASIL

Restaurante 3T Fit

projetos de containers lanchonete

O ator e apresentador Felipe Titto inaugurou em São Paulo há um ano, o restaurante de comida saudável 3T Fit.

Optando por uma estrutura mais moderna, o apresentador recorreu aos projetos de módulos habitacionais em containers da equipe Lafaete.

Além da estrutura metálica, o estabelecimento também possui uma cozinha industrial fabricada neste mesmo seguimento, proporcionando aos clientes uma experiência diferenciada.

Loja Decameron

projetos de containers decameron

A Loja Decameron, situada na capital de São Paulo, foi idealizada por Marcio Kogan, arquiteto brasileiro. A estrutura é composta por seis containers, realizado com o objetivo de ser construído de forma rápida, econômica e sem retirar as árvores existentes no local.

Além das características citadas, a obra é parcialmente desmontável, permitindo relocação.

O empreendimento comercial conquistou duas vezes o IF Award.

Casa da arquiteta Carla Dadazio

Casa feita de container marítimo

O objetivo do projeto da arquiteta Carla Dadazio era morar e trabalhar no mesmo lugar, por isso, construiu na cidade de Valinhos em São Paulo sua casa/escritório utilizando dois containers posicionados um sobre o outro.

O escritório fica no piso térreo, conta com dois lavabos, sala de reunião, recepção e escritório privado da arquiteta. No pavimento superior, as divisórias estendem-se por sala de jantar, cozinha, quarto de hóspedes, banheiro e dormitório principal.

Escola Container

projetos de containers escola

Idealizado para um quadro do programa “Caldeirão do Hulk”, nós da Lafaete criamos a escola feita com container que representa muito bem as vantagens e personalização dos módulos habitacionais.

O resultado, como você pode perceber, é um espaço confortável,  amplo e bem-estruturado. E o melhor de tudo: é mais barato que a construção tradicional de alvenaria.

Casa da arquiteta Cristina Menezes

projetos de containers casa 1

Localizada em Belo Horizonte, a arquiteta Cristina Menezes desenvolveu um espaço de 30m² divididos em cozinha, sala de estar, banheiro, quarto, sala de jantar e escritório.

Para atribuir ao espaço um clima mais aconchegante, usou madeiras do tipo Ipê para os acabamentos e iluminação LED, modernizando a smart-house.

Gostou dessas ideias? Os outros cinco projetos de container você pode conferir aqui!

Ficou animado para começar seu empreendimento ou sua nova casa com o container?

Conheça os containers da Lafaete

A Lafaete tem como missão prezar pela qualidade e satisfação dos nossos clientes, por isso estamos há 45 anos no mercado oferecendo soluções em venda e locação de módulos habitacionais, containers, construção em estrutura metálica e serviços de locação de equipamentos e maquinários.

Nossos produtos atendem todas as necessidades da viabilização do seu projeto, estamos presentes na capital mineira e em mais nove estados do país, entre em contato conosco.  

A maioria dos projetos exibidos neste post foram desenvolvidos por nossa equipe, conheça nosso site e solicite seu orçamento.

Solicite um orçamento para a sua empresa